Saturday, April 27, 2019

CARMES


Belíssima edição de um belíssimo conjunto que nos oferece a obra poética de Paulo da Costa Domingos, não digo ao longo da vida, é jovem ainda, mais terá para ir publicando até chegar a uma idade venerável.
Desde que o conheci, algures pelos anos oitenta, esteve sempre ligado ao livro, à edição e pelo meio sempre escrevendo.
Nestes Carmes, que evocam as Carmina Burana dos monges medievais, foliões do canto e da música acompanhando o bom vinho que os inspirava também, passa a terra, passa a vida vivida em contraponto com a vida desperdiçada. Nos poemas não se desperdiça nada, tudo é contado ao pormenor, seja a vivência mais realista, seja a emoção mais transfigurada. Não se pode esquecer que a poesia tem a sua própria gramática e que cabe ao leitor atento não cometer erros ao ler. 
Abro o livro e começo com a advertência do autor que nos diz que convém ao lidar com os poemas recuperados na escolha feita (outros poderão ter existido e ficar postos de lado), ter a noção de que aqui se parte não para uma ordem definitiva mas para uma "nova
desordem", que quebra, no entanto, falsas separações que pudessem ter existido. Tudo é Uno, na vivência poética, o antes como o depois, ou o agora, neste momento já de leitura. Convivem, neste percurso de vida o revoltado, o doente terminal, as várias figurações da Mulher, o que é afinal aos olhos de Paulo o Eterno Feminino?, o néscio, o vingativo, o amoroso, e até mesmo o cadáver. Também os Monges Vagantes, como o Paulo, vagante de agora, cantaram tudo, no passear da vida. Não é por acaso que o autor nos deixa entender que afinal é a cidade de Lisboa que ali está, figuração suprema de uma vida e da sua realidade como dizia Pessoa, nas suas "muitas cores", mais claras ou mais obscuras. Lisboa, amante do Tejo, o rio que a corteja e pode ser admirado no Cais eterno das Colunas, como "Voz do Mundo no lugar onde a Terra se refresca".
Paulo conclui a breve nota de introdução afirmando que conquistou, ao longo de 40 anos, "palmo a palmo" a sua vida intelectual. Por isso se revela tão rica de significação esta sua recolha. Matéria de estudo, para os mais novos, que julgam inovar no que já está inovado,  de há muito.
A obra vem dividida em 6 partes:
ORELHA SEM MESTRE
CICATRIZ
ABSIDE
DE REGRESSO AO CAMPO DE HONRA
A ESCRITA

A VAU
 que seguem o seu caminho de descrição ou emoção mais explosiva, numa linguagem sempre, ou quase, experimental, herdeira do grupo dos OULIPOU, dos anos 60 em França, por sua vez marcados pela liberdade da definição surrealista de um Breton, de um Michaux, e entre nós por Cesariny, Cruzeiro Seixas, Ramos Rosa (este na busca sempre transcendental e impossível de marcas heideggerianas do pensar criador) e, continuando, o inultrapassável Herberto Helder, cuja morte recente agora lamentamos. Mas, como se diz, ficou a Obra. Também ficará, do mesmo modo, a Obra de Paulo da Costa Domingos. A sua modernidade é chocante de tão genuína e tão actual e pergunto por onde se escondia ele, que não tem nome regularmente citado na apreciação de críticos e comentadores que estão em todo o lado? Ele não se escondia, lutava, como disse, "palmo a palmo" para fazer vingar o seu território. E aqui o temos: o seu território é o da palavra, escavada, como em Paul Celan, mas sobretudo liberta, em vida escancarada.
Começa, como um Herberto poderia ter começado, em ORELHA SEM MESTRE:

era um homem com um jaguar de cobalto no sangue
uma melodia um homem: lia o seu livro, carmes de cobalto
em fuga / sem fala
era um suicídio roxo / aliança última: anel
falava-se muito de meia dezena de cifras perturbadoras da ordem:
liberdade ou morte - velho preceito de temperatura lisérgica
jaguar vegetal amianto na cabeça, entre as órbitas
pararia - por falta de combustível?aquela máquina propulsora de selva
num suicídio de primeira página?
de avaria?
dor feminina de metrónomo, ovos plenos, primeira grandeza

outro homem vinha à rua à rede acender o cigarro e um disco obsessivo, ler talvez
o seu livro
no império dos reclamos inúteis

Um homem, o sangue, o canto e o livro - eis as linhas de força do momento. Ténue, a alusão feminina, a não ser para sublinhar o tempo (o metrónomo). Contudo o tempo é vital, mesmo para a leitura do livro, ou seja, para entre as palavras erguer uma catedral.
Não se estranhe o contraste entra uma escrita cuidadosa e até rebuscada, na gramática, na semântica, e a mão livre na utilização de imagens, que se fundem, se separam, se atropelam, num processo intuitivo de associação livre que Freud aprovaria, ou o velho Breton, e deixa entrever a espaços o fio condutor,  a linha de alma inteira ou quebrada. Cabe ao leitor preencher esses espaços, ir seguindo esse fio, que Paulo ata, mas nem sempre desata, para nós. Temos de possuir a sua imensa cultura, entender as referências, que são muitas, da pintura à música pop (um Turner, um Bob Dylan, para dar ao acaso estes exemplos, no meio de outros, passando até pela alquimia chinesa de um trigrama) e entender acima de tudo a vida quotidiana, também de amor, ruas escuras, drogas e putas numa Lisboa eterna.
Pessoa foi múltiplo? Paulo em si mesmo é único.


22 comments:

Anonymous said...

This is my first time go to see at here and i am really impressed to read all at alone
place.

Anonymous said...

It's a pity you don't have a donate button! I'd most certainly donate
to this excellent blog! I suppose for now i'll settle for bookmarking and adding your RSS feed to my Google
account. I look forward to new updates and will share this site
with my Facebook group. Talk soon!

Anonymous said...

Good day! This is my 1st comment here so I just wanted to give a quick shout out and tell you I genuinely
enjoy reading your articles. Can you suggest any other blogs/websites/forums that cover the same subjects?
Thanks a ton!

Anonymous said...

When someone writes an piece of writing he/she retains the idea of a user in his/her
brain that how a user can understand it. So that's why this paragraph is perfect.

Thanks!

Anonymous said...

I am actually grateful to the holder of this website who has shared this
fantastic post at at this time.

Anonymous said...

I'll immediately snatch your rss feed as I can't find your email subscription link or
e-newsletter service. Do you have any? Kindly let me understand in order that I could subscribe.
Thanks.

Anonymous said...

Can I simply say what a relief to find someone that really understands what they are discussing
on the net. You certainly realize how to bring an issue to light and make it important.
More people really need to check this out and understand this side of the story.
I was surprised that you are not more popular because you certainly
have the gift.

Anonymous said...

Write more, thats all I have to say. Literally, it seems
as though you relied on the video to make your point.
You definitely know what youre talking about, why waste your intelligence on just posting videos to your
site when you could be giving us something enlightening to read?

Anonymous said...

Its such as you learn my thoughts! You appear to understand a lot
approximately this, such as you wrote the book in it
or something. I feel that you just can do with a few % to
drive the message house a bit, but instead of that, this is magnificent blog.
An excellent read. I will certainly be back.

Anonymous said...

Helpful info. Lucky me I found your website by accident,
and I'm surprised why this coincidence didn't happened in advance!
I bookmarked it.

Anonymous said...

Howdy! Someone in my Facebook group shared this
site with us so I came to take a look. I'm definitely loving the information. I'm bookmarking and will be tweeting this to my followers!
Wonderful blog and superb design.

Anonymous said...

Howdy would you mind letting me know which web host you're working with?
I've loaded your blog in 3 different internet browsers and I must say this blog loads a lot faster then most.
Can you suggest a good web hosting provider at a fair price?
Thank you, I appreciate it!

Anonymous said...

I think this is among the most vital information for me.
And i am glad reading your article. But should remark on few general things, The site
style is great, the articles is really nice : D. Good job, cheers

Anonymous said...

Hurrah, that's what I was exploring for, what a information! existing here at this weblog, thanks admin of this web page.

Anonymous said...

I want to to thank you for this excellent read!!
I definitely enjoyed every bit of it. I have got you book marked to check out new stuff you post…

Anonymous said...

It is actually a nice and helpful piece of info. I am glad
that you just shared this useful information with us.
Please stay us up to date like this. Thank you for sharing.

Anonymous said...

Hello, I wish for to subscribe for this weblog to get
hottest updates, thus where can i do it please assist.

Anonymous said...

Great post. I was checking constantly this blog and I am impressed!

Very useful info particularly the last part :) I care for such information much.
I was seeking this particular information for a long time.
Thank you and best of luck.

Anonymous said...

Ahaa, its pleasant conversation about this piece of writing at this place at this weblog,
I have read all that, so now me also commenting at this place.

Anonymous said...

For latest news you have to pay a visit world wide web and on world-wide-web I found this web site as a most
excellent site for latest updates.

Anonymous said...

Hello there, I discovered your site by the use of Google whilst looking for a comparable matter, your web site got here up, it seems
good. I have bookmarked it in my google bookmarks.
Hello there, simply become aware of your blog thru Google, and located that
it's truly informative. I am gonna watch out for brussels.
I'll be grateful if you happen to proceed this in future.
Numerous other folks will be benefited out of your writing.
Cheers!

Anonymous said...

I think this is among the most important information for me.
And i am glad reading your article. But should remark on some general
things, The website style is perfect, the articles is really great :
D. Good job, cheers