Saturday, October 06, 2007

Para a Sofia e o Manuel




( a Árvore e a Casa )

A árvore é antiga:
permanece de pé
olhando o Tejo.

Dentro de casa
vê-se a ramagem cinza
encostada ao vidro
da janela.

Fora de casa
a cabeleira solta
suaviza a brancura
do ângulo das linhas.

4 comments:

isabel mendes ferreira said...

_____________//_____________



quase quase in.comentável...



_____________//_____________

como um rio. dentro desse rio.

maria m. said...

... de grande exactidão e beleza!

Sérgio A. Correia said...

Uma poesia dos Arquétipos...

Gawain said...

I remember the tree.