Tuesday, December 04, 2007

Tavira Forever

Ah, amigo,
naquele tempo era o mar
com as praias douradas
e mais acima o campo
de árvores debruçadas
sobre as pedras do rio
( amendoeiras rosa,
alfarrobeiras velhas )

naquele tempo o jardim
tinha um lago de peixes
e no coreto a banda
ainda tocava

havia o miradouro
com a serpente enrolada
na branca escadaria

para lá se fugia

ninguém nos descobria
ninguém nos castigava

1 comment:

Dominique said...

Que belo poema! Em minha cidade há um coreto que causa nostalgia a qualquer um que passa pela praça onde ele se encontra... Foi um prazer descobrir seu blog, Yvette! Um abraço!